MotorDream

Motos

Avaliação da Yamaha NMax 160 - Crescimento sustentável

10/02/2019 00:00  - FOTOS: JORGE RODRIGUES JORGE/CARTA Z NOTÍCIAS
Envie por email


Yamaha NMax se consolida no mercado pelo desempenho, agilidade e praticidade

POR EDUARDO ROCHA
AUTO PRESS

A Yamaha conseguiu uma boa posição no mercado de scooters no Brasil. Sob a liderança da NMax 160, e junto com a pequena Neo 125, a marca abocanha cerca de 36% dos emplacamentos de um segmento que vem crescendo ano a ano e que representa atualmente 7% das vendas de veículos de duas rodas. Especialmente em 2018, a NMax teve um desempenho de vendas acima da média: passou da média de 832 exemplares por mês em 2017 para pouco mais de 1.043 unidades mensais, um crescimento de 25%. A rival direta, Honda PCX, vende mais, cerca de 2.500 unidades por mês, mas não conseguiu ampliar as vendas entre 2017 e o ano passado. Situação que pode mudar agora que vai receber mudanças.

A NMax apresenta bons argumentos para ganhar a confiança do consumidor. Para começar, oferece quatro anos de garantia – um a mais que a rival. Além disso, tem ainda uma vantagem em relação ao desempenho. Seu motor de 155 cc produz 15,1 cv de potência a 8 mil rpm e 1,5 kgfm de torque a 6 mil giros. Já a PCX tem propulsor com 149,3 cc, 13,2 cv e 1,38 kgfm. Ambos são gerenciados por câmbio CVT.

Na parte mecânica, a Yamaha faz valer a personalidade mais esportiva da marca e equipou a NMax com uma suspensão mais versátil, com medidas bem generosas para uma scooter de baixa cilindrada. Ela calça pneus 130/70 na frente e 100/90 atrás, enquanto o curso é de 100 mm nos garfos dianteiros e 90 mm nos amortecedores traseiros. Ainda em busca da esportividade, as rodas têm apenas 13 polegadas, o que dá mais agilidade nas mudanças de direção, embora seja menos indicada para pavimentos irregulares.

Como é mandatório no segmento, a NMax traz alguns itens que emprestam uma imagem mais sofisticada ao modelo. Casos dos faróis full led, do painel digital e dos acabamentos caprichados. Em um confronto direto, o modelo da Honda tem a vantagem de ter chave presencial, que dá praticidade. Por outro lado, a NMax leva vantagem de trazer freios ABS nas duas rodas, contra a composição de ABS/CBS da PCX, e no preço. A NMax sai por R$ 12.390 contra R$ 12.990 da PCX, ambas sem frete.

 

Impressões ao pilotar

Dia a dia

O comportamento da Yamaha NMax não é o típico das scooters. Apesar de ter as acelerações inicialmente anestesiadas pelo câmbio CVT, ela logo se recupera e ganha velocidade com mais vigor do que se espera. E se a pavimentação é de boa qualidade, ela consegue exibir ainda outros dotes, como estabilidade para encarar curvas e mudanças de direção. Além disso, freia com segurança em espaços curtos.

A NMax também se mostra bem confortável. Uma das origens disso é o bom curso da suspensão, que ajuda o sistema suspensivo filtrar as irregularidades. Outra fonte de conforto é o generoso assento, razoavelmente macio e largo. E como uma boa scooter, o modelo da Yamaha também é bem prática no uso cotidiano, com um espaço sob o banco suficiente para um capacete fechado, é leve para manobrar e simples de usar. Somando o bom nível de controle, com a potência disponibilizada de forma imediata e a posição confortável e relaxada de conduzir, a NMax consegue cria uma ótima conexão com o piloto.

 

Ficha técnica

Yamaha NMax 160

Motor: A gasolina, quatro tempos, 155 cm³, monocilíndrico, quatro válvulas, comando simples no cabeçote e arrefecimento a ar/óleo. Injeção eletrônica de combustível.

Câmbio: Automático do tipo CVT – transmissão continuamente variável – com tração direta na roda traseira.

Potência máxima: 15,1 cv a 8 mil rpm.

Torque máximo: 1,5 kgfm a 6 mil rpm.

Diâmetro e curso: 58 mm X 58,7 mm. Taxa de compressão 10,5:1

Suspensão: Dianteira com garfo telescópico e 100 mm de curso. Traseira motor balança com dois amortecedores e 90 mm de curso.

Pneus: 130/70 R13 na frente e 100/90 R13 atrás.

Freios: Discos na dianteira na traseira com ABS.

Dimensões: 1,96 metro de comprimento total, 74 cm de largura, 1,35 m de distância entre-eixos, 76,5 cm de altura do assento e 13,5 cm de altura para o solo.

Peso: 127 kg.

Tanque do combustível: 6,6 litros.

Produção: Manaus, Amazonas.

Preço: R$ 12.390.

Garantia: Quatro anos sem limite de quilometragem.

 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas