MotorDream

Ônibus e Caminhões

Caminhos abertos: depois de sucessivas quedas, mercados de caminhões se equilibra e dá novo ânimo às fabricantes

04/01/2018 18:22  - Fotos: Divulgação
Envie por email

Caminhos abertos: depois de sucessivas quedas, mercados de caminhões se equilibra e dá novo ânimo às fabricantes

por Márcio Maio
Auto Press

Em tempos de crise e após sucessivas quedas, fechar praticamente no zero a zero é motivo de festa. É essa a reação que se percebe no mercado brasileiro de caminhões. Depois de um 2016 com queda de 29,9% nas vendas na comparação com 2015, o ano de 2017 chegou ao fim de novembro com alta de 0,1%. Para algumas marcas, no entanto, os números são melhores. “ Crescemos em vendas mês a mês, enquanto concorrentes e segmentos caíam na comparação com 2016. Só a partir de setembro que o cenário começou a mudar. Até então, fomos a única marca, somando as tradicionais, a registrar este crescimento ”, garante Roberto Barral, diretor geral da Scania no Brasil. Até o final de novembro, o caminhão mais vendido do Brasil é da marca sueca: o pesado R440, com 2.572 unidades emplacadas nos 11 primeiros meses do ano.

Muitos são os fatores apontados para essa melhora nas vendas de caminhões. O principal deles é que os agentes econômicos cansaram de esperar uma solução política para o país e trataram de cuidar do próprio negócio. Com isso, houve um crescimento da confiança na economia brasileira. E isso acaba acarretando em vantagens para os consumidores. “ O aumento da oferta de crédito também tem impulsionado o crescimento do mercado em geral e incentivado o cliente a efetivar sua compra ”, avalia Alarico Assumpção Júnior, presidente da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a Fenabrave. “ O destaque é o índice de confiança em alta, o que gradualmente aquece o varejo, demanda mais transporte e motiva o empresário a investir. Seja na ampliação de sua frota ou na renovação, para maximizar a produtividade ”, engrossa o coro Roberto Cortes, presidente e CEO da MAN Latin America, que lançou a nova linha Delivery de caminhões Volkswagen na última Fenatran. Um dos carros-chefes da linha é justamente o segundo caminhão mais vendido do Brasil entre janeiro e novembro, o Volkswagen Delivery 8.160, com 2.155 exemplares comercializados.

As mudanças na participação de mercado das marcas não chegam a ser tão significativas. O ranking segue na mesma ordem, mas com uma ou outra variação para mais ou para menos. A sueca Scania foi a que mais cresceu: terminou 2016 com 8,44% de market share e, até novembro, conseguiu pular para 10,88% em 2017. Mas nem perto de incomodar a líder Mercedes-Benz, com 29,33% atualmente – ao fim de 2016, eram 30,05%, segundo dados da Fenabrave. “ Conquistaremos a liderança em caminhões pelo segundo ano consecutivo e esta é a melhor resposta que recebemos. Durante todo o ano, fomos até os transportadores e ouvimos suas reais necessidades ”, gaba-se Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas, Marketing e Peças & Serviços de Caminhões e Ônibus da marca alemã, que lançou novidades para o Axor e Accelo em 2017, entre outras apostas.

Para Ricardo Barion, diretor de Marketing e Vendas da Iveco para a América Latina, um ponto fez com que 2017 se distanciasse mais do período de retração. “ Apesar do cenário ainda conturbado, pudemos observar um movimento interessante de descolamento da economia em relação aos aspectos políticos do país. Isso é muito positivo, pois o potencial do Brasil para gerar negócios ainda é e sempre será muito grande ”, valoriza Barion. A Iveco lançou o câmbio automatizado para seu Tector neste ano. Mas, até novembro, conquistou apenas 3,8% de market share – ao fim de 2016, tinha 5,22%.

Barion acredita que “ o pior já passou ”. Na Ford, o sentimento também é de virada. A marca segue com os mesmos 15,4% de participação registrados ao fim de 2016. O que, diante da forte recessão vista até então, não é nada mau. “ O ano de 2017 foi o início de uma retomada do mercado de caminhões, algo que deve acontecer ao longo dos próximos anos. Tivemos um importante aumento de vendas em Caminhões Leves e Médios em comparação ao ano passado e aproveitamos este período para consolidar a linha Cargo Torqshift como uma das principais opções no segmento ”, defende Oswaldo Ramos, gerente geral da Ford Caminhões no Brasil. Para ele, a expectativa é de um 2018 ainda melhor. Pelo jeito, em todo o setor, o otimismo veio para ficar.

 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas