MotorDream

Testes

Face-lift do A3 Sedã nacional - Mapa tecnológico

05/04/2017 11:00  - Fotos: Eduardo Rocha/Carta Z Notícias
Envie por email

Audi promove face-lift no A3 sedã nacional com opção de Virtual Cockpit na versão de topo Ambition

 

por Eduardo Rocha
Auto Press
 
Novidades e recursos tecnológicos têm uma trajetória muito bem delineada na indústria de automóveis. Primeiro chegam nos automóveis mais caros e glamourosos. Depois vão para modelos intermediários e finalmente chegam aos modelos da base. E nada disso tem a ver necessariamente com o custo da tecnologia. Na verdade, o que conta aí é aumentar o valor percebido pelo consumidor. É exatamente o que está acontecendo com o Virtual Cockpit da Audi. Trata-se de um monitor de TFT configurável que ocupa todo o cluster de instrumentos e traz mapas de navegação sobre fotos do Google Earth. Ele começou na nova geração do Audi TT lançada em 2014 e foi sendo introduzido nos modelos mais luxuosos conforme passavam por modificações ou mudanças de geração.
Foi para o R8, depois se espalhou pelas linhas 4, 5 e chegou ao Q7. Mas antes mesmo de ser adotado nos sedã mais caros A6 e A8 – eles só devem recebê-lo nas novas gerações, previstas para os próximos meses –, o Virtual Cockpit abordou o sedã A3 produzido no Brasil, que acaba de receber o face-lift promovido na Europa ano passado. Por enquanto, o equipamento aparece apenas na versão mais cara, a Ambition, e ainda assim como opcional. Ele adiciona R$ 16.500 a uma conta já salgada de R$ 156.190 cobrada pela versão Ambition.
Nas demais versões, a básica Attraction e a intermediária Ambiente, as novidades se limitaram às alterações estéticas do face-lift, que se concentram na parte frontal. A grade ganhou contornos com ângulos mais vivos e os faróis receberam um vinco na parte interna – o que provocou uma sutil mudança no desenho do para-choque. A topo Ambition tem sob o capô o motor 2.0 TFSI, bem semelhante ao utilizado no Volkswagen Golf. Ele rende 220 cv de potência e 35,7 kgfm de torque entre 1.500 e 4.400 giros. Já as demais versões são animadas pelo motor 1.4 TFSI flex de 150 cv de potência e torque de 25,5 kgfm de torque disponíveis a partir de 1.500 rpm. 
A diferença de R$ 9 mil entre a Attraction, a R$ 115.190, a Ambiente, a 124.190, mal se explica pela diferença de conteúdo. A intermediária tem a mais apenas rodas de 17 polegadas com pneus 225/45, sensores de luminosidade e chuva e para-brisa acústico – que reduz bastante a entrada de ruídos no habitáculo. No mais, ambas as versões seguem o padrão de um sedã compacto premium no mercado: ar, trio, sete airbags, sensor traseiro, ESP, faróis bi-xenônio, computador de bordo, freio de estacionamento eletromecânico, sistema Start/Stop, volante de direção em couro multifuncional com shift-paddles e travamento central com controle remoto à distância.
Além dos 70 cv a mais, a versão Ambition 2.0 traz uma suspensão mais sofisticada, com um sistema multilink no lugar da barra de torção do modelo de entrada. A ideia é responder melhor ao desempenho do motor. Outra diferença no trem-de-força é que o câmbio no modelo top é de dupla embreagem e seis marchas, enquanto no de entrada é automático, também de seis velocidades. Esta troca se justifica novamente pela busca de um desempenho mais esportivo, já que a transmissão de dupla embreagem é bem mais reativa que a automática, que recorre a um conversor de torque.
O conteúdo também traz algumas diferenças significativas. No visual, o modelo se diferencia por detalhes como os frisos aplicados no interior e o desenho das rodas. Na versão Ambition, o sedã vem de série com bancos com forração de couro sintético, sendo os dianteiros com abas mais pronunciadas para segurar melhor o corpo nas curvas. O ajuste elétrico, porém, fica restrito ao banco do motorista, que inclui apoio lombar. Na versão, o ar-condicionado passa a ser dual zone com comandos digitais e sistema de áudio com conexão Bluetooth. Mas o maior chamariz agora é mesmo o acesso que esta versão dá ao Virtual Cockpit. O sistema inclui a tela capacitiva de 12,3 polegadas de alta resolução, que “conversa” com o sistema multimídia, que congrega som, telefone e sistema de navegação.
 
Primeiras impressões

No acender das luzes
 
São Paulo/SP – O Virtual Cockpit é um gadget dos mais sedutores. As imagens aéreas fornecidas pelo Google são capazes até desviar um pouco a atenção de quem está ao volante. E ainda que o painel seja atraente, o verdadeiro protagonista da versão Ambition é o motor 2.0 de 220 cv. O modelo mostra um conceito dinâmico de alto nível e ainda assim mantém um compromisso com o conforto. O generoso torque de 35,7 aparece já aos 1.500 giros e dá uma enorme agilidade, tanto na cidade em trânsito de baixa velocidade quanto em situações que permitem uma exigência mais esportiva. Arrancadas e retomadas mostram ganhos de velocidade bastante consistentes. 
Do lado de dentro, o A3 sedã nacional impressiona um pouco menos. A não ser por alguns detalhes de acabamento, como os frisos em alumínio aplicados nas portas e painel e o próprio Virtual Cockpit – que é opcional –, não há diferenças substanciais para as demais versões. O pacote de equipamento de série, mais completo não é suficiente para justificar a diferença de R$ 41 mil para a versão de entrada Attraction ou de R$ 32 mil para a intermediária Ambiente. Se a ideia não for explorar a esportividade, é mais racional ficar com uma das duas mais baratas. Mas se quiser se divertir com o painel de luzes piscantes, o jeito será desembolsar mais R$ 16.500 para ter a Ambition completa.
 
Ficha Técnica
 
Audi A3 sedã Ambition 2.0 TFSI
 
Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1.984 cm³, quatro cilindros em linha e quatro válvulas por cilindro. Injeção direta de combustível, turbocompressor e comando variável de válvulas na admissão e no escape. 
 
Transmissão: Câmbio automatizado de dupla embreagem com seis velocidades à frente e uma a ré e paddle shifts atrás do volante. Tração dianteira. Oferece controle de tração. 
 
Potência máxima: 220 cv entre 4.500 e 6.200 rpm com gasolina. 
 
Aceleração 0 a 100 km/h: 6,9 segundos. 
 
Velocidade máxima: 250 km/h, limitada eletronicamente. 
 
Torque máximo: 37,5 kgfm entre 1.500 e 4 mil rpm com gasolina. 
 
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com triângulos inferiores e barra estabilizadora, apoiada em subchassi em alumínio. Traseira multilink. Oferece controle eletrônico de estabilidade. 
 
Pneus: 225/45 R17. 
 
Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. 
 
Carroceria: Sedã em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,46 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,41 m de altura e 2,64 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais, de cortina e de joelho. 
 
Peso: 1.320 kg. 
 
Capacidade do porta-malas: 425 litros. 
 
Tanque de combustível: 50 litros. 
 
Produção: São José dos Pinhais, Paraná.
 
Preço: R$ 156.190 (sem opcionais).
 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas