MotorDream

Lançamentos

Teste: Chevrolet Bolt 2017 - Choque de tecnologia

17/02/2017 20:00  - Fotos: Divulgação
Envie por email

 

Chevrolet Bolt 2017 é testado nos Estados Unidos. Carro elétrico unesustentabilidade do motor elétrico à praticidade de compacto funcional

 

por Alejandro Konstantonis
do Autocosmos.com
exclusivo no Brasil para Auto Press
 
O advento de novas tecnologias de mobilidade, materiais de construção e aplicação de sistemas eletrônicos de última geração levou a indústria automotiva a se engajar em projetos de veículos movidos a combustíveis alternativos. Prova disso é a crescente gama de carros híbridos e elétricos nos principais mercados do mundo. Uma das marcas que concentrou suas forças desde cedo para fabricar um carro ecologicamente correto foi a Chevrolet, que lançou em 2010 o sedã Volt – carro com motor elétrico trabalhando em conjunto com um a combustão.  Agora, a marca americana traz o compacto Bolt – esse movido exclusivamente por eletricidade.
 
 
O novo Chevrolet Bolt 2017 apresenta um visual bastante comum e funcional. Suas linhas se entrelaçam com as de um monovolume, SUV e crossover de tamanho pequeno. Uma combinação que o faz ideal para uso de transporte familiar.
 
 
Por dentro do Bolt, há muita qualidade dos acabamentos e tecnologia de ponta embarcada. Não existe nenhum mostrador analógico, e todas as informações são projetadas em telas de LCD – a menor tela mede oito polegadas e está localizada no painel de instrumentos, onde há informações como carga da bateria e velocidade, por exemplo. No centro do cluster encontra-se a central multimídia, com uma tela de 10,2 polegadas sensível ao toque, que permite controlar o ar condicionado e todo sistema de entretenimento, além de apresentar o mapa para navegação GPS e permitir o acesso ao sistema assistencial OnStar da Chevrolet. A central ainda é compatível com as tecnologias Apple Car Play e Android Auto.
 
 
O Bolt 2017 vai bem quando o assunto é desempenho. O elétrico é capaz de chegar aos 100 km/h, partindo da imobilidade, em 6,5 segundos. Sua velocidade máxima é de 145 km/h. A potência do motor equivale a aproximadamente 200 cv, e o torque de 36,8 kgfm está disponível a qualquer momento – peculiaridade dos motores elétricos. A bateria do modelo pesa 440 kg, o que representa 23% do peso total do carro – aproximadamente 1900 kg.
 
 
O ponto forte do novo Chevrolet Bolt é a autonomia. O veículo, com uma única carga completa, é capaz de percorrer até 380 quilômetros. Isso faz dele o segundo carro elétrico com maior autonomia no mercado, ficando atrás somente do Tesla Model S, que percorre aproximadamente 430 quilômetros com uma carga. Para obter a autonomia máxima, é necessário deixar o Bolt conectado a uma tomada por cerca de 14 horas se a tensão for de 120 volts. Caso a rede seja de 240 volts, o tempo diminui para nove horas de carga.
 
 
O preço do Chevrolet Bolt 2017 parte dos 37.495 dólares nas concessionárias da marca nos Estados Unidos – aproximadamente R$ 117 mil. Não há previsão para a chegada do modelo ao Brasil. (colaboração de Victor Alves/Auto Press).
 
Primeiras impressões

O silêncio é uma virtude
 
Estados Unidos – A sensação ao pressionar o botão para ligar o carro é a mesma que em um computador. Ou seja, não há nenhum ruído: apenas uma apresentação gráfica nas telas. Para dar movimento ao carro, é necessário acionar uma alavanca localizada no console central – muito parecido com um joystick de videogames – com certo grau de dificuldade de compreender inicialmente. Já com o veículo na posição “D”, pisa-se ligeiramente no acelerador e o carro já começa a se mover sem nenhum ruído. Apenas nota-se o barulho do rolamento das rodas.
 
 
O torque de 36,8 kgfm se assemelha ao de um Camaro V6. Ou seja: o Chevrolet Bolt tem muito torque. Por isso, conta com certo torque steering para que não haja nenhum “imprevisto” caso o condutor se empolgue e faça acelerações repentinas.
 
A aceleração é completamente linear e parece nunca terminar, até que se atinjam os 145 km/h. A frenagem necessita de atenção, pois, para sentir verdadeiramente o carro freando, é preciso pressionar firmemente o pedal. Embora os freios funcionem perfeitamente, a sensação é de que o Bolt pese três toneladas, quando, na verdade, pesa um pouco mais da metade.
 
 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas