MotorDream

Testes

Teste: Jeep Compass - A nova fronteira

01/10/2016 10:00  - Fotos: Divulgação
Envie por email

Teste: Jeep Compass -  A nova fronteira
Fabricada em Pernambuco, segunda geração do Jeep Compass chega com novo visual e opções de motores
 
POR FABIO PERROTTA JUNIOR
AUTO PRESS
 
A Jeep nunca escondeu que tinha planos bem ambiciosos para o Brasil. E acaba de dar um pontapé e tanto em sua estratégia de expansão por aqui: promoveu no país o lançamento da nova geração do Compass, fabricado inicialmente na planta de Goiana, em Pernambuco, antes de estrear em outros mercados globais. O modelo traz opções de motores flex e diesel e será disponibilizado em quatro versões de acabamento: Sport, Longitude, Limited e Trailhawk. As três primeiras aceitam motorização flex, enquanto apenas a Longitude e a topo Trailhawk serão equipadas com propulsor turbodiesel. 
 
 
A nova geração do SUV manteve apenas o nome. Seu índice de nacionalização ultrapassa os 80% e tende a aumentar, conforme a chegada cada vez maior de fornecedores ao polo industrial pernambucano. No visual, o desenho é mais expressivo e robusto. A dianteira traz a típica grade dos automóveis Jeep, com as sete fendas marcantes, adornada pelos faróis, que contam com assinaturas de leds de série desde a versão de entrada, assim como na traseira. O capô exibe vincos que dão ao modelo um visual mais agressivo. A traseira também foi completamente renovada e ostenta lanternas horizontais, que invadem a tampa do porta-malas.
 
 
Na fita métrica, o novo Jeep Compass tem 4,41 metros de comprimento, 1,81 m de largura, 2,63 m de entre-eixos e altura de 1,64 m. A capacidade do porta-malas é de 410 litros, mas pode chegar aos 1.191 litros com os bancos rebatidos. Na prática, esses números resultam em um SUV de porte médio, semelhante ao Hyundai Ix35, Kia Sportage, Audi Q3, BMW X1 e Mercedes-Benz GLA, indicados como seus concorrentes pela própria fabricante. As versões equipadas com o propulsor 2.0 Tigershark flex, de até 166 cv e 20,5 kgfm de torque, utilizam câmbio automático de seis marchas e miram nos coreanos. Já as variantes equipadas com o conhecido motor 2.0 Multijet II turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm usam câmbio automático de nove velocidades e visam a concorrência da tríade alemã.
 
 
Desde a configuração de entrada Sport, o Compass é bem recheado. O pacote de série inclui controle eletrônico de estabilidade, sistemas anticapotamento e de monitoramento de pressão de pneus, controles de velocidade de cruzeiro e de partida em subida, assistente de partida em rampa, freios a disco nas quatro rodas com ABS, três pontos de fixação de cadeiras infantis Isofix, faróis de neblina que acendem do lado em que se esterça em manobras ou em baixas velocidades e direção de torque dinâmico, que induz o condutor a virar o volante corretamente em uma situação de perda de aderência. A versão Sport começa em R$ 99.990, enquanto a Longitude parte dos R$ 106.990 com motor flex e R$ 132.990 turbodiesel – já com chave presencial e sistema multimídia com tela sensível ao toque de 8,4 polegadas e colorida, navegador GPS embutido, câmera de ré e conexões Bluetooth e USB. A Limited, apenas flex, adiciona airbags laterais, de cortina e de joelhos para o motorista, bancos em couro e outros detalhes, mas começa em R$ 124.990. 
 
A versão Trailhawk ocupa o topo da gama e custa R$ 149.990. O apelo off-road é incorporado no visual, com suspensão 2 cm mais elevada, pneus de uso misto, adesivo preto fosco no capô e rodas com acabamento exclusivo. Os faróis são de xênon e há um kit que incluem tecnologias semiautônomas. Por R$ 13.500, é possível instalar controle de velocidade de cruzeiro adaptativo, monitoramento de mudança de faixa e aviso/prevenção de colisão frontal, entre outros. Trata-se também do primeiro veículo fabricado no Brasil que contará com estes opcionais.
 
 
Primeiras impressões
 
Renovada disposição
 
Goiana/PE – Conhecida pela robustez no fora de estrada, a versão Trailhawk da Jeep não esconde sua verdadeira vocação no Compass. Além do visual agressivo, o modelo topo de linha recebeu placas extras de proteção sob a carroceria, para evitar problemas em ambientes acidentados. O teste off-road ocorreu em um circuito montado dentro do complexo do grupo FCA, em Goiana, Pernambuco. Lá, o modelo enfrentou com maestria obstáculos que dificilmente são encarados por quem opta pelos SUVs no Brasil. Destaque para a subida acentuada em terreno irregular e terroso, onde o veículo não transmite a menor sensação de insegurança e vence a ladeira de 45º de inclinação, mesmo após uma parada no meio da subida. 
 
 
Ao volante, que possui ótima empunhadura, não é difícil encontrar a melhor posição para guiar o novo SUV. O ajuste elétrico dos bancos é milimétrico e deixa o motorista confortável em poucos toques. A visibilidade é excelente e transmite segurança ao motorista, graças à grande área envidraçada do modelo. O acionamento remoto do veículo através da chave também é interessante, levando em consideração a possibilidade de climatizar a cabine antes de entrar no carro – que ficou bastante tempo sob o sol forte do Nordeste. 
 
 
Na estrada, o Compass Trailhawk possui uma rodagem sólida. A suspensão é 2 cm mais elevada que nas demais versões e tem funcionamento firme. Filtra bem as irregularidades do asfalto, apesar de ser um pouco seca em buracos maiores. A direção é direta e precisa, facilitando o trabalho do condutor em manobras ou na estrada. O conhecido motor 2.0 Multijet turbodiesel continua com a mesma disposição para empurrar o veículo. As trocas do câmbio de nove velocidades são quase imperceptíveis. A força com que o motor desloca a carroceria impressiona, bastando apenas uma ‘cutucada’ no acelerador para sentir o corpo indo contra o encosto do banco. O isolamento acústico é excelente. Até faz o motorista esquecer que está a bordo de um veículo movido a diesel, tamanho o silêncio na cabine. 
 
 
 
Ficha técnica

Jeep Compass Trailhawk 2.0 Diesel 
 
Motor: A diesel, dianteiro, transversal, 1.956 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e turbocompressor. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.
Transmissão: Câmbio automático com nove marchas à frente e uma a ré. Tração nas quatro rodas e possui controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 170 cv a 3.750 rpm com diesel.
Aceleração 0 a 100 km/h: 10 segundos.
Velocidade máxima: 194 km/h.
Torque máximo: 35,7 kgfm a partir de 1.750 rpm.
Diâmetro e curso: 83 mm x 90,4 mm. Taxa de compressão: 16,5:1.
Suspensão: Dianteira McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores com geometria triangular e barra estabilizadora. Traseira McPherson com rodas independentes, links transversais/laterais e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade. 
Freios: Discos nas quatro rodas e ventilados na dianteira.
Pneus: 225/60 R18.
Carroceria: Crossover em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,23 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,72 m de altura e 2,57 m de distância entre-eixos. Oferece airbags frontais, laterais e de cabeça de série. 
Peso: 1.751 kg em ordem de marcha.
Capacidade do porta-malas: 388 litros.
Tanque de combustível: 60 litros.
Produção: Goiana (Pernambuco).
Itens de série: 7 airbags (2 frontais com desativação do lado do passageiro, 2 laterais nos bancos dianteiros, 2 de cortina e 1 de joelho para o motorista), ABS, acendimento automático dos faróis, adesivo no capo, ajuste do volante em altura e profundidade, aletas para trocas de marcha no volante, alerta de limite de velocidade e manutenção programada, alarme, alavanca do câmbio com revestimento em couro, apoia-braço com porta objetos, ar-condicionado dual zone , banco do motorista com regulagem de altura, banco do passageiro rebatível, banco traseiro bipartido 60/40 e rebatível, bancos revestidos em couro com costura em vermelho, bolsa porta objetos atrás dos bancos dianteiros, câmara de estacionamento traseira, chave de presença, cinto traseiro central de 3 pontos, cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura, cinzeiro removível, comandos do sistema de áudio e bluetooth no volante, computador de bordo, controle de estabilidade, controle de estabilidade para trailer (quando com engate Mopar), controle de tração, controle eletrônico anticapotamento, detector de pontos cegos, direção elétrica, encosto cabeça traseiro central, espelho interno eletrocrômico, espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico, faróis em xênon , faróis e lanterna traseira de neblina, faróis e Lanternas com assinatura em leds, freio de estacionamento elétrico, freios a disco nas 4 rodas, ganchos de fixação de carga no porta-malas, ganchos de reboque vermelhos (2 diant. e 1 tras.), hill start assist, iluminação do porta-malas, isofix, limitador de velocidade, limpador e desembaçador dos vidros traseiros, luzes diurna (DRL), painel de instrumentos em TFT colorido de 7’’, porta objetos sob o assento do banco do passageiro, piloto automático, protetor de cárter, protetor de transmissão, protetor de tanque, repetidor lateral nos retrovisores, retrovisores externos elétricos, rodas em liga aro 17’’e pneus 225/60 all terrain, seletor para 5 tipos de terreno, sensor de estacionamento traseiro, sensor de chuva, sistema de áudio com 6 alto falantes , USB e Bluetooth, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, GPS, travas elétricas nas portas e porta malas, vidros elétricos nas 4 portas com one touch e volante com acabamento em couro e costura em vermelho.
Preço: R$ 149.990

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas