MotorDream

Testes

Teste: Land Rover Discovery Sport HSE Luxury - Entrada triunfal

14/08/2015 17:21  - Fotos: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias
Envie por email

Teste: Land Rover Discovery Sport HSE Luxury - Entrada triunfal

A versão top do Land Rover Discovery Sport, a HSE Luxury, esbanja requinte e recursos off-road

por Raffaele Grosso
Auto Press


Às vezes, parece que o mercado de luxo vive em um universo paralelo no Brasil. A Land Rover, por exemplo. A marca inglesa está erguendo uma fábrica em Itatiaia, no Sul do Estado do Rio de Janeiro, onde pretende produzir 24 mil veículos por ano. Pela lógica, em um mercado como o brasileiro com uma economia como a atual, para se chegar a este volume o mais indicado é produzir um carro acessível. De fato, a Land Rover optou por construir o utilitário-esportivo Discovery Sport, seu modelo de entrada na atual gama – que até a inauguração da fábrica, em 2016, virá da Inglaterra. Só que ser o mais barato da gama está longe de torná-lo acessível. O modelo, que vai substituir paulatinamente o Freelander 2, tem preços que começam em  R$ 183.100, na versão SE, e vão até a R$ 235.200, na versão mais completa, a HSE Luxury. E estes valores não devem sofrer reduções substanciais quando o veículo passar a sair da linha de produção da unidade fluminense, a partir de 2016. Dependendo do humor da economia, podem até subir.

Como se trata de um Land Rover, a capacidade off-road é item de série. A começar pelo sistema de tração inteligente Terrain Response, que tem cinco tipos de utilização para a tração integral, dependendo do tipo de terreno. Outro recurso para o off-road são as cinco câmaras em torno do carro, para permitir averiguar as condições da trilha sem ter de sair na lama. A chegada do Discovery Sport acabou incrementando as vendas da marca de maneira interessante. Até abril, a linha Discovery mantinha uma média próxima a 150 unidades mensais e em julho passou de 300.



Até para justificar o nome, o modelo busca identificação visual com o SUV imediatamente maior, o Discovery, principalmente no porte mais avantajado, na linha de cintura bem horizontal e nas linhas gerais mais arredondadas. Ainda assim, carrega no design claras influências do antecessor Freelander, como a grade dianteira tipo colmeia e a terceira coluna com inclinação para a frente. Já todo o resto segue a linguagem estética inaugurada no Evoque, que se espalhou por todos os modelos da marca inglesa. Destaque para os faróis de contornos irregulares com assinaturas em leds em círculo e a lanterna traseira com seções também em círculo. 

Em comum com o Evoque, o Discvery tem a parte de engenharia. Tanto plataforma quanto o trem-de-força dos dois modelos – considerados compactos pela marca – são compartilhados. O Discovery Sport esconde sob seu capô um motor 2.0 litro turbo de origem Ford – é o mesmo utiulizado no Fusion. Ele fornece 240 cv a 5.500 rpm e seu torque máximo, de 38,7 kgfm, aparece já em 1.750 giros. O conjunto é completado pela transmissão automática de 9 velocidades confeccionada pela alemã ZF. Há também a opção de trocas manuais das marchas através de aletas localizadas na parte traseira do volante. Existe ainda uma motorização turbodiesel de 2.2 litros e 190 cv – presente igualmente no Evoque.

Mas é na versão HSE Luxury que o SUV entrega o que de melhor tem a oferecer em termos de equipamentos e tecnologia.  Em relação ao conforto, a versão top traz tudo que a linha pode oferecer: ar-condicionado de duas zonas com saídas nos bancos traseiros, sete airbags, sistema multimídia com tela “touch” de oito polegadas, teto panorâmico e sensor de estacionamento traseiro com câmara de ré. Além de itens bem exclusivos, como vidros atenuadores de raios solares, bancos revestidos em couro premium Windsor com regulagem elétrica para motorista e memória, bancos dianteiros com aquecimento e resfriamento, iluminação interna configurável e sistema de som premium com subwoofer.

Ponto a ponto

Desempenho – O Discovery Sport é impulsionado pelo motor turbo a gasolina de 2.0 litros com 240 cv e 38,7 kgfm de torque. O propulsor trabalha em harmonia com o câmbio automático ZF de nove velocidades, com trocas feitas de maneira sutil. Retomadas e arrancadas são bem agradáveis, graças à ajuda do turbo que proporciona o máximo de torque antes dos 2 mil rpm. Para percursos off-road, o modelo é capaz de atravessar trechos alagados com até 60 cm e ainda o Terrain Response adapta a tração a cinco tipo de solos, incluindo asfalto. O zero a 100 km/h é realizado em 8,2 segundos. Nada mal para um carro com mais de 1.800 kg. Nota 9.

Estabilidade – Embora seja largo e alto – 2,06 m de largura, 1,72 m de altura, respectivamente –, o modelo não apresenta qualquer “problema” no quesito. A carroceria é rígida e não demonstra rolagens. Tanto no asfalto quando em terrenos não pavimentados, o utilitário se mostra firme e ainda possui seletor de terrenos para melhorar a performance de acordo com o solo. As rodas aro 19 calçadas por pneus 235/55 auxiliam ainda mais na “firmeza” do carro. Nota 9.

Interatividade – O Discovery Sport é repleto de funções e por isso exige algum tempo até saber como funciona. A tela multimídia “touch” de 8 polegadas no centro do painel junto com o volante multifuncional podem realizar a maioria das funções importantes de maneira prática. As câmaras espalhadas em torno do carro permitem visão 360º e ajudam nos trechos off-road mais complicados. Nota 8.

Consumo – O Discovery Sport HSE Luxury não participa do programa de etiquetagem do Inmetro. Na avaliação, o SUV registrou média de 8,5 km/litro em ciclo misto. Nota 6.

Conforto – O espaço interno é bem generoso. Os bancos revestidos em couro junto com ajustes do banco e volante e o amplo espaço para a cabeça passam a sensação de amplidão. No modelo testado, os passageiros traseiros dispunham de monitores instalados na parte de trás dos encostos de cabeça dianteiros e saídas de ar na lateral das portas. Ali, três ocupantes se ajeitam de maneira tranquila. A suspensão absorve bem as imperfeições do piso. O modelo avaliado não contava com a terceira fileira opcional, para mais dois passageiros. Nota 9.


Tecnologia – O Discovery Sport HSE Luxury tem lista bem extensa de itens tecnológicos. A tela multimídia de oito polegadas “touch” engloba funções de rádio, TV, GPS, visão 360º e câmara de ré. Há sensores de estacionamento,  ar-condicionado dual-zone, sistema de som premium, tela com DVD para os passageiros traseiros, sistema Terrain Response para melhor desempenho em terrenos variados, entre outros. O carro compartilha a mesma plataforma do menor modelo da divisão de luxo da marca, o Range Rover Evoque. Nota 9.

Habitalidade – O utilitário esportivo possui diversos porta-objetos ao longo da cabine, que atendem mais que o suficiente a demanda cotidiana. Passageiros dispõem de bom espaço para cabeça, pernas e joelhos, e ao utilizar o teto solar panorâmico, a sensação de espaço é ampliada. O porta-malas pode chegar a 1.810 litros de capacidade com o rebatimento dos bancos, o que reforça a versatilidade do carro. Nota 9.

Acabamento – Embora seja um dos veículos de entrada da marca, o modelo segue o padrão Land Rover. Bancos e portas revestidos em couro junto com as molduras no console central em alumínio escovado entram em contraste com a parte superior do painel em preto. Ao entrar dentro do carro é possível notar a qualidade já pelo cheiro. Nota 10.

Design – A aproximação visual com o sucesso global Range Rover Evoque fez bem ao Discovery Sport. O modelo ficou mais “moderninho” e descolado, sem abrir mão da robustez. Suas dimensões proporcionam “respeito” nas ruas e por onde passa, atrai olhares. Nota 9.

Custo/Benefício – A Land Rover cobra R$ 235.200 pela versão topo de linha HSE Luxury do Discovery Sport, que tem sob o capô um 2.0 litros de 240 cv. O Audi Q5 com motor 2.0 de 225 cv e tração integral Quattro parte dos R$ 222.190 e chega a R$ 272.190 na versão 3.0 TSFI de 272 cv. O BMW X3 começa em R$ 206 mil com motor a gasolina de 184 cv e pode chegar a R$ 290 mil na versão mais cara, a M Sport, com propulsor 3.0 litros de 306 cv. O Volvo XC 60 em sua configuração Inscription tem preço fixado em R$ 225.900 com o novo motor Drive-E de 2.0 litros e 306 cv. Todos os modelos têm lista de equipamentos similares, mas nenhum deles tem capacidade off-road à altura do Discovery Sport. Nota 7.


Total – O Land Rover Discovery Sport somou 85 pontos de 100 possíveis.

Impressões ao dirigir

Utilitário de fino trato 

O novo Discovery Sport entrou no embalo do bem-sucedido Range Rover Evoque. Os faróis e lanternas estão próximos aos do modelo de entrada da divisão de luxo da Land Rover, e com isso, o Discovery Sport chama atenção nas ruas, embora ainda não tenha muitos desfilando por aí – chegou ao Brasil há um pouco mais de três meses. 

Ao se entrar no habitáculo, é praticamente instantâneo o encantamento com a qualidade e refinamento do carro. Tudo envolto em um ambiente agradável criado pelo teto panorâmico. A posição de dirigir é facilmente encontrada, devido aos ajustes elétricos do banco e das regulagens de altura e profundidade do volante. Vale ressaltar que ao abaixar os vidros percebe-se logo um estranhamento, devido à posição dos botões, na base da janela.

O console central traz poucos botões e o câmbio consiste em um comando giratório, que se recolhe quando o carro é desligado. A tela central de 8 polegadas com funções de rádio, TV e câmara para manobras é bem útil. No modelo testado, havia duas telas traseiras, atrás do encosto de cabeço dianteiro, e ainda a tela central com sistema dual view. Este recurso permite que o passageiro veja uma imagem – um filme, por exemplo – enquanto o motorista vê outra – do GPS ou do rádio. Gerenciar todas as telas exige alguma familiaridade.

Ao acionar o botão Start e girar o botão do câmbio para o modo Drive, o carro acelera de forma extremamente suave. As pisadas no acelerador são bem interpretadas e a solidez do modelo faz com que a sensação de velocidade seja muito menor que a apontada no tacômetro – o que é intensificado pelo isolamento acústico perfeito. Para mudar de ânimo, basta tocar nos padle-shifters atrás do volante. As marchas, com relações bem próximas, passam a ser trocadas manualmente, de forma rápida e eficiente. 

O Discovery Sport HSE Luxury realmente se mostra um carro de família versátil. Espaço interno, conforto para todos os ocupantes e capacidade de enfrentar rodovias e fora de estrada com extrema habilidade. Além disso, ainda tem um lado “apimentado”, onde ao selecionar o modo de condução Sport, o Discovery Sport trabalha com as rotações mais elevadas e as respostas ficam consideravelmente mais rápidas. No fim das contas, mesmo sendo um modelo “de entrada”, o Discovery Sport HSE Luxury tem beleza, sofisticação, desempenho e conforto.


 

Ficha técnica

Land Rover Discovery Sport HSE Luxury

Motor 2.0 gasolina: dianteiro, transversal, 1.999 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, duplo comando no cabeçote e turbocompressor. Acelerador eletrônico e injeção direta de combustível.

Potência máxima: 240 cv a 5.500 rpm.

Torque máximo: 38,7 kgfm a 1.750 giros.

Aceleração 0 a 100 km/h: 8,2 segundos.

Velocidade máxima: 200 km/h.

Diâmetro e curso: 87,5 mm X 83,1 mm. Taxa de compressão: 10:1.

Transmissão: Câmbio automático com nove marchas à frente e uma a ré. 
Tração integral e possui controle eletrônico de tração.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson. Traseira independente do tipo Multilink. Oferece controle de estabilidade.

Freios: Discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira.

Pneus: 235/55 R19.

Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco quatro portas e cinco ou sete lugares. Com 4,60 metros de comprimento, 2,07 m de largura, 1,72 m de altura e 2,74 metros de entre-eixos.

Peso: 1.841 kg.

Capacidade do porta-malas: de 829 litros a 1.810 litros.

Tanque de combustível: 70 litros.

Ângulo de ataque: 25°.

Ângulo de saída: 31°

Produção: Halenwood, Inglaterra.

Lançamento: 2015.

Itens de série: ar-condicionado dual zone, sete airbags, sistema multimídia com tela de 8 polegadas sensível ao toque, entrada USB/iPod/AUX e Bluetooth, sensores de chuva e crepuscular, bancos em couro e tecido, controle de velocidade de cruzeiro, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro com câmera de ré, assistente de estabilidade de trailer, assistentes para descida de rampas, controles de tração e de estabilidade, estepe full size, vidros atenuadores de raios solares, teto solar panorâmico, faróis de xenônio com assinatura em leds, rodas de liga leve de 19 polegadas, sensor de estacionamento dianteiro, saída de ar-condicionado traseira, bancos em couro premium Windsor com memória nos ajustes, sendo os dianteiros com climatização, apoio de cabeça central atrás, sistema de áudio Meridian de 825W com 16 alto falantes mais subwoofer. vidros atenuadores de raios solares.

Preço: R$ 235.200.

 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas