MotorDream

Testes

Teste: Jeep Renegade - Estreia global

18/09/2014 10:00  - Foto: Divulgação
Envie por email

Teste: Jeep Renegade - Estreia global

Previsto para ser produzido a partir de abril de 2015 no Brasil, Jeep Renegade já roda na Europa 

por Márcio Maio
Auto Press

A Jeep é a segunda maior aposta do grupo Fiat Chrysler Automobiles – FCA – na América Latina. Perde apenas para a própria Fiat. A intenção é aumentar em 29% o número de revendas na região e atingir só no Brasil cerca de 250 lojas. E para cumprir a meta de 800 unidades emplacadas por concessionário a cada ano, que totalizariam 200 mil unidades anuais nos próximos quatro anos, o SUV Renegade é a peça principal. Com início da produção brasileira marcado para abril de 2015, na fábrica de Goiana, em Pernambuco, o utilitário compacto da Jeep seráposto à venda na Europa em outubro, fabricado em Melfi, na Itália. E fará sua primeira aparição pública em solo brasileiro no Salão Internacional do Automóvel, em São Paulo, no fim de outubro. 

Programado para ser vendido em mais de 100 países, serão disponibilizados três motores a gasolina e dois diesel, com câmbios manuais de cinco ou seis velocidades, automatizada de dupla embreagem de seis marchas e automática de nove marchas. No total, são 16 combinações possíveis. O primeiro propulsor a gasolina é um Multiair turbo, automatizado de 140 cv, manual de 160 cv – para o mercado norte-americano – e automático de nove marchas e 170 cv. O segundo motor é o brasileiro E.TorQ 1.6 16V manual de cinco marchas, lá vendido com 110 cv – aqui chega a 117 cv com etanol. O terceiro a gasolina é o motor 2.4 litros da Chrysler, que rende 184 cv e  tem câmbio automático de nove marchas. Os dois propulsores diesel são um Multijet 1.6 de 120 cv e câmbio manual de seis marchas e outro Multijet, mas 2.0, com 140 cv, 140 cv com reduzida ou 170 cv, os dois últimos com câmbio manual de seis marchas ou automático de nove marchas. Quando feito no Brasil, o modelo provavelmente receberá tanto o E.TorQ 1.6 16V quando o 1.8 16V, de 132 cv. Na Itália, existem três versões de acabamento: a de entrada Longitude, a intermediária Limited e a aventureira e mais cara Trailhawk, com preços a partir de 23.500 euros, o equivalente a R$ 71.320. 

O Renegade oferece duas opções de sistemas 4X4 para evidenciar sua proposta off-road. No primeiro, o Active Drive, ele fica permanentemente ativo. Já no Active Drive Low, conta ainda com um multiplicador de torque, que funciona como uma tração reduzida. Além disso, a desconexão do eixo traseiro e caixa de transferência proporcionam mais economia de combustível, com sistema ativado automaticamente quando a tração nas quatro rodas se torna necessária. É possível também contar com o recurso Selec-Terrain, nos modos Auto (automático), Snow (neve), Sand (areia), Mud (lama) e o exclusivo Rock (pedra), presente apenas na configuração mais aventureira – e também mais cara – Trailhawk.

 
Primeiras impressões
 
Ponto de equilíbrio
 
por Carlo Valente
do InfoMotori.com/Itália, 
com exclusividade no Brasil para Auto Press

Balocco/Itália – Ao volante, é possível apreciar algumas particularidades do Jeep Renegade. Para começar, a visibilidade é boa. Além disso, o modelo tem uma capacidade de manobra bem eficiente, com a direção precisa. É um compacto quase esportivo que, quando exigido, surpreende na habilidade off-road. São duas configurações de sistemas 4X4, o Jeep Active Drive e o Jeep Active Drive Low. Este último, graças a um mapeamento específico das relações de transmissão, mostra um comportamento aventureiro de fato respeitável.
 
É de impressionar ainda o isolamento acústico da cabine. O interior, aliás, é bastante confortável e com uma qualidade aparentemente superior. Os detalhes são trabalhados com cuidado e os revestimentos são macios, muito bem escolhidos. O Jeep Renegade oferece recursos tecnológicos avançados. Um bom exemplo é o sistema de informação e entretenimento. A tela touchscreen pode variar de cinco até 6,5 polegadas e ter navegador e Bluetooth. Já o painel de instrumentos fornece uma exibição com múltiplas cores e tem sete polegadas – o maior do segmento. Com vendas programadas para começarem neste último trimestre do ano, o Renegade certamente se mostra um SUV capaz de disputar espaço nesse concorrido mercado. Mas só a partir de 27 de setembro, quando começam suas vendas.
 

Ficha Técnica
 
Jeep Renegade Longitude 1.4
 
Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 1.368 cm³, sobrealimentado por turbo, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando duplo no cabeçote com variação de tempo de abertura na admissão. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial. 
Transmissão: Câmbio manual de seis marchas à frente e uma a ré. Tração integral.
Potência máxima: 140 cv a 5 mil rpm.
Torque máximo: 23,4 kgfm entre 1.750 rpm e 3.250 rpm.
Diâmetro e curso: 72 mm x 84 mm. Taxa de compressão: 10:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais e amortecedores de frequência seletiva. Traseira independente com molas helicoidas.
Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. ABS com EDB de série.
Carroceria: Utilitário esportivo em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,23 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,69 m de altura e 2,57 m de distância entre-eixos.
Pneus: 215/65 R16.
Peso: 1.418 kg em ordem de marcha.
Capacidade do porta-malas: 350 litros.
Tanque de combustível: 48 litros.
Produção: Melfi, Itália.
Lançamento: 2014. 
Preço na Itália: A partir de 23.500 euros, o equivalente a R$ 71.320.
 
 
 
 
 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas