MotorDream

Acessórios

As 10 personalizações que não devem ser feitas em um carro

18/10/2013 18:32  - Fotos: Reprodução - AutoCosmos/Argentina
Envie por email

As 10 personalizações que não devem ser feitas em um carro

Certos tipos de adaptações realizadas pelos proprietários podem ser prejudiciais, inclusive as mais simples e aparentemente inofensivas

por Miriam Santillán Bueyes, do AutoCosmos.com
com exclusividade no Brasil para MotorDream

Há muitas pessoas ansiosas para personalizar seus carros e deixá-los com "suas caras". O problema é que dar esse toque característico pode ser perigoso se não feito em lugares especializados e de confiança. Isso vale tanto para mudanças na aparência,  como no rendimento do carro.

Por isso, este top10 do AutoCosmos.com, parceiro exclusivo do MotorDream no Brasil, ajudará a esclarecer dúvidas sobre o que não deve se fazer ou colocar no automóvel. Afinal, não é "apenas" o fato de ser uma customização perigosa. Também não é legal andar por aí com um carro extravagante.

1) Pneus de grandes dimensões

 Os pneus fornecem aderência, têm papel crucial na frenagem e representam o passo final no processo de transformação da energia do combustível para o movimento do veículo. Deste modo, é fundamental estar sempre com a pressão necessária para economizar tanto o pneu quanto o óleo gerador de força, além de manter a aderência e ter uma viagem confortável. Dito isso, se o uso rotineiro do veículo não necessitar de rodas superdimensionadas, o ideal é descartá-las.
 

 2) Colocar películas muito escuras nos vidros

 ’Filmar’ os vidros do carro pode ser uma boa solução para vários problemas, como o calor de um dia muito ensolarado ou a falta de privacidade e segurança. Há também alguns filmes que impedem que a janela se quebre com certos impactos. No entanto, escurecer demais os vidros pode ser muito perigoso, pois reduz a visibilidade do exterior, principalmente no caso dos dianteiros, o que prejudica a visão dos retrovisores externos. Escurecer o parabrísas então, nem se fala.
 

 3) Faróis de xenón, se não forem originais

 Estas luzes especiais são carregadas com gases de xenón ao invés do filamento de tungstênio das tradicionais. Quando esquentados, eles acendem gerando uma luz mais potente do que o normal. Caso os faróis não tenham sido desenhados especialmente para este tipo de iluminação, isso prejudicará a visão dos motoristas nos outros veículos, algo que pode causar acidentes fatais.
 

 4) Sistema de áudio "destruidores de tímpanos"

 De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ouvido humano pode aguentar 55 decibéis sem sofrer qualquer transtorno. Até 60 decibéis são toleráveis, dependendo do tempo de exposição ao barulho. A partir daí, os ruídos podem começar a causar desconforto. Ter um aparelho de som no carro que supere essa potência não é nenhum benefício. Pelo contrário, apenas prejudica a saúde dos passageiros.
 

5) Kit aerodinâmico falso

 Todos os amantes de velocidade e carros esportivos têm o desejo de encorporar aos seus veículos spoilers frontais e traseiros, saias laterais, entradas e saídas de ar, entre outros. No entanto, se não foram desenhados exclusivamente para o veículo que os receberá, não servirão para nada além de chamar a atenção. A aerodinâmica não melhorará e, inclusive, pode até piorar. Em geral, estes acessórios inadequados só tornam a aparência do automóvel mais estranha.
 

 6) Adesivos que bloqueiam a visibilidade

 Provavelmente todos já viram algum carro repleto de adesivos. Os mais comuns são os familiares, onde cada membro é representado por um "boneco". O que precisa ser evitado é que os colantes estejam em locais estratégicos dos vidros que atrapalhem a visibilidade do motorista.
 

7) Emblemas falsos

 Os emblemas das marcas de carros contêm dados sobre seus fundadores, como onde nasceram, além de outras informações históricas sobre suas origem. Logo, são peças fundamentais, pois representam a essência do veículo. Por isso, não é de bom grado colocar um emblema correspondente a outra marca, tal qual algum outro detalhe que o modifique, como colocar a letra M em uma BMW de série comum. Além de não ser correto, é cafona.
 

8) Alterar os  limpadores 

Os limpadores de parabrísas são objetos essenciais para a segurança dos veículos. Assim como também são de grande ajuda os jatos lançadores de água para limpar o vidro. É importante que eles estejam limpos e desobstruídos. Portanto, colocar enfeites nos limpadores só prejudicará o trabalho deles e fará o seu carro se parecer com um caminhão de carga.
 

 9) Acessórios cromados

 O cromo é sinônimo de luxo, mas só deve ser aplicado em locais indicados e nas proporções adequadas. Se exagerar no metal brilhante pode fazer o carro ficar como uma bola de boliche, que impressiona apenas pelo mau gosto. Vale ressaltar que muitas destas peças tem bandas adesivas que podem estragar a pintura original.
 

10) Chifres, rabo de diabo, cílios...

 Em alguns países como os Estados Unidos, costuma-se decorar carros para determinados momentos como natal, Dia das Bruxas, Dia da Independência, entre outros. Deste modo, é comum ver, nestas datas, carros personalizados com chifres de renas, gorro do Papai Noel, cauda de diabo, chapéu de bruxa ou até cílios nos faróis. Isso tudo pode ser interessante e engraçado, mas não necessariamente bonito, além do fato de ser perigoso, pois podem cair a qualquer momento e causarem acidentes.

Confira também:
Top ten - os dez países com os piores motoristas
As 10 estradas mais perigosas do mundo

Qual o maior mito automotivo de todos os tempos?

 

 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas