MotorDream

Motos

Teste: Triumph Street Triple 2013 – Novata na vitrine

08/05/2013 18:00  - Fotos: Divulgação
Envie por email

Teste: Triumph Street Triple 2013 – Novata na vitrine

 

Naked Street Triple chega ao Brasil no início de junho para reforçar plano de expansão da Triumph

por Michael Figueredo
Auto Press
com Carlo Valente
InfoMotori/Itália

A Triumph voltou a operar no Brasil em outubro do ano passado. Desde então, já oferece uma gama de seis modelos. A próxima motocicleta a chegar à única loja brasileira da marca, em São Paulo, é a Street Tripple, apresentada em 2007 e que foi atualizada pela marca inglesa no ano passado. A moto é uma espécie de “versão reduzida” da Speed Triple, de 1050 cc, já disponível para vendas por aqui. A nova naked, de 675 cc, será lançada na segunda quinzena de maio e começa a ser vendida no início de junho. O preço ainda não foi confirmado oficialmente. Mas, segundo um representante da concessionária, deverá ficar em cerca de R$ 34 mil.

Quando a Triumph decidiu lançar a Street Triple, a primeira impressão era de apenas uma releitura menos potente da Speed Triple. No entanto, as alterações da marca na ciclística deixaram a nova naked com personalidade própria. Da versão anterior para a moto renovada, apresentada no Salão de Colônia do ano passado, a principal diferença está no novo chassi, concebido para baixar o centro de gravidade. A peça tem novos componentes, como um sub-chassi, que aumenta a rigidez e a agilidade.

 

O motor, de três cilindros, 12 válvulas e refrigeração líquida, gera 105 cv de potência na faixa das 11.850 rpm e torque máximo de 6,9 kgfm, presentes aos 9.750 giros. A substituição de alguns materiais, incluindo partes do motor, deixou a Street Triple 2013 6 kg mais leve – agora, com 183 kg em ordem de marcha e 167 kg de peso seco. Para frear a Street Triple, a Triumph empregou discos duplos flutuantes de 310 mm nas rodas dianteiras e um disco de 220 mm atrás, além de ABS.

A renovada Street Triple tem no escapamento a principal mudança estética. A atualização levou o cano triplo para baixo, o que influencia ainda no comportamento da moto, já que também reduz o centro de gravidade. Na frente, apenas pequenos detalhes, como as novas caixas dos retrovisores e uma nova carenagem nas laterais. O desenho do assento também foi renovado, o que dá à moto um perfil mais robusto.

 
A Street Tripple, logicamente, tem papel estratégico no plano de expansão da Triumph no Brasil. Desde o lançamento, em 2007, a naked assumiu o posto de modelo mais vendido da marca em todo o mundo. O plano da fabricante é de expandir a rede de concessionárias para mais 11 lojas até dezembro deste ano – antes, a meta era ter 12 lojas apenas no final de 2014. A Triumph também vai ampliar a linha de montagem das motos “brasileiras”, em Manaus, e aumentou a expectativa de vendas para este ano. Antes eram previstas 2.000, agora a marca já fala em 2.500 unidades.

Impressões ao pilotar

Sedutora leveza

por Carlo Valente
do InfoMotori.com/Itália
exclusivo para Auto Press

Roma/Itália – A Street Triple conquistou já nos primeiros metros. A moto fica extremamente à vontade nas ruas e a altura de 0,80 metro do assento não é problema. Embora haja espaço para um passageiro, ele não é bem tratado pela moto. Porém, a posição de pilotagem, com o tronco levemente inclinado para a frente, agrada e ajuda a lidar com os 105 cv da naked. A sensação de controle da Street Triple é reconfortante. 

Desde o início, a condução é simples e o motor de três cilindros acaba rapidamente com as dúvidas. Depois de alguns quilômetros na cidade, onde a moto se sai muito bem, ao ganhar a estrada, a progressão empolga. A transmissão não deixa “buracos” em qualquer situação. 

O principal aspecto negativo, comum à maioria das motos do segmento, é a exposição ao calor do motor, o que incomoda bastante após algum tempo de pilotagem. O trabalho realizado no chassi deu resultados e a estabilidade, de fato, melhorou. Ao frear, a moto para rapidamente e praticamente sem transferência de carga. Esteticamente, a Street Triple não chama muita atenção. Porém, a naked não é para ser olhada, mas guiada. E esse papel ela cumpre muito bem.

 

Ficha técnica

Triumph Street Triple 2013

Motor: A gasolina, quatro tempos, 675 cm³, tricilíndrico, quatro válvulas, comando duplo no cabeçote e refrigeração líquida. Injeção eletrônica multiponto sequencial.
Câmbio: Manual de seis marchas com transmissão por corrente.
Potência máxima: 105 cv a 11.700 rpm.
Torque máximo: 6,9 kgfm a 9.100 rpm
Diâmetro e curso: 70,0 mm X 52,3 mm.
Taxa de compressão: 12,65:1. 
Suspensão: Dianteira com garfos telescópicos invertidos com 41 mm de diâmetro e 110 mm de curso. Traseira com monoamortecedor de 125 mm de curso.
Pneus: 120/70 R17 na frente e 180/55 R17 atrás.
Freios: Discos duplos flutuantes de 310 mm na frente e disco de 220 mm atrás. Oferece ABS.
Dimensões: 2,03 metros de comprimento, 1,25 m de altura, 0,73 m de largura, 1,39 m de distância entre-eixos e 0,80 m de altura do assento.
Peso: 183 kg.
Tanque do combustível: 17,4 litros.
Produção: Hinckley, Inglaterra.
Lançamento mundial: 2012.
Preço: 8.190 euros, o equivalente a R$ 21.500.


 

 

 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas