MotorDream

Testes

Teste: Hyundai declara guerra aos concorrentes com o novo HB20

19/09/2012 12:26  - Fotos: Luiz Humberto Monteiro Pereira/CZN
Envie por email

Teste: Hyundai declara guerra aos concorrentes com o novo HB20

Hyundai HB20 chega disposto a mexer com o segmento de hatches compactos no Brasil

por Luiz Humberto Monteiro Pereira
Auto Press


Há anos o anúncio de que a Hyundai iria produzir um compacto no Brasil preocupa a concorrência. Falava-se em um hatch de estilo atraente, bom padrão de acabamento, motorizações modernas e preços competitivos. Na noite de 12 de setembro, o Hyundai HB20 – desenvolvido especificamente para o mercado brasileiro e fabricado na cidade paulista de Piracicaba – foi apresentado simultaneamente à imprensa especializada brasileira e sul-coreana. E também ao público em geral, em propaganda televisiva no horário nobre. As vendas começam dia 10 de outubro e o hatch terá 5 anos de garantia.

Por fora, o novo Hyundai mostra personalidade. Os faróis com máscara negra são bem alongados e lembram garras. Se integram de forma harmoniosa à grade em forma de asa. O capô tem aspecto ressaltado e musculoso, assim como os paralamas – o que faz o carro parecer maior. No perfil, os vidros dianteiro e traseiro formam uma só parábola e linha de cintura, ressaltada por um vinco, é elevada e ascendente, o que transmite a impressão de movimento. Os espelhos têm luzes de seta integradas. Atrás, as formas bojudas da saia traseira reforçam a aparente robustez, e as espichadas lanternas trapezoidais emprestam contemporaneidade ao estilo. Já o friso na tampa do porta-malas e o discreto aerofólio sobre o vidro ressaltam o aspecto dinâmico. Um hatch de aspecto agressivo e harmonioso, que escapa ao lugar-comum.



Por dentro, o HB20 não faz feio. O design é arrojado, com inspiração aerodinâmica. O cluster de mostradores multicoloridos fica sempre aceso, mesmo quando os faróis estão apagados. O padrão de acabamento e dos revestimentos é bem elevado em relação ao padrão do segmento. No conjunto da obra, a impressão transmitida pelo habitáculo é uma interessante mistura de modernidade, esportividade e robustez. 

A lista de equipamentos de série também impressiona. A versão “basicona” 1.0 Comfort – que começa em R$ 31.995 – já vem com direção hidráulica, ar-condicionado, airbag duplo, computador de bordo, banco do motorista com regulagem de altura, comando interno de abertura da tampa de combustível, spoiler com brake-light incorporado, faróis com máscara negra e limpador dos vidros traseiros, entre outros. A Comfort Plus incorpora apenas vidros elétricos nas quatro portas e one touch para o motorista, chave estilo canivete, travamento automático das portas aos 15 km/h, alarme, revestimento em tecido nas portas dianteiras e desembaçador do vidro traseiro. E acresce R$ 2 mil ao preço da versão mais básica.



A versão 1.0 Comfort Style – a “top” com motor 1.0 – é R$ 6 mil mais cara que o HB20 mais básico: sai por R$ 37.995. Mas é a primeira a trazer de série alguns dos itens mais valorizados pelo consumidor brasileiro: rádio/CD Player/MP3 com entradas Aux, iPod e USB e comandos no volante, rodas de liga leve, retrovisores elétricos, faróis de neblina, volante com regulagem de altura e profundidade, carenagem dos retrovisores e maçanetas na cor da carroceria, acabamento em preto na coluna entre os vidros dianteiros e traseiros e até – esse menos lembrado por aqui – ABS com EBD.

As versões 1.6 Comfort e Comfort Plus, que custam respectivamente R$ 36.995 e R$ 38.995, seguem o padrão de equipamentos de suas equivalentes 1.0. Acrescentam apenas ABS com EBD e maçanetas e carcaças dos retrovisores externos da cor da carroceria. Nas versões básica e intermediária Comfort e Comfort Plus, com motor 1.0 ou 1.6, o som é opcional – custa R$ 995. Já a 1.6 Comfort Style, que começa em R$ 42.995, introduz um opcional interessante, não disponível na já bem equipada versão similar 1.0: um câmbio automático de quatro velocidades, que acrescenta R$ 3 mil ao preço e traz junto o apoio de braço para o motorista.



A versão topo de linha do HB20 é a 1.6 Premium, por R$ 44.995. Se diferencia do resto da linha pelas rodas de liga leve com aro 15”, a moldura cromada dos faróis, volante e manopla revestidos em couro, acendimento eletrônico dos faróis, banco traseiro bipartido 60/40 e sensor de estacionamento. Para ela também está disponível o câmbio automático, pelos mesmos R$ 3 mil. A pintura metálica acresce R$ 1.045 aos preços e a perolizada soma R$ 1.245 aos valores finais.

Estilo e equipamentos são inegáveis atrativos, mas são os motores que movem os carros. A Hyundai aparelhou seu compacto com trens de força importados diretamente da Coreia do Sul, mas já conhecidos por aqui. Ambos são bicombustíveis, com bloco de alumínio e duplo comando variável de válvulas no cabeçote. O 1.0 – uma versão retrabalhada do que move o Kia Picanto – é um três cilindros que entrega 80 cv de potência e 10,2 kgfm de torque, quando abastecido com etanol. Já o 1.6 é um quatro cilindros, com potência de 128 cv e torque de 16,5 kgfm rodando com o combustível derivado da cana de açúcar, é um “remake” do que move o Kia Soul. As marcas Hyundai e Kia pertencem à mesma holding sul-coreana.

A produção da fábrica piracicabana é estimada em 150 mil unidades anuais ou 12.500 unidades mensais. E a marca imagina vender 60% disso do hatch – algo como 7.500 unidades mensais. O resto ficará por conta das versões crossover e sedã, que chegam no primeiro trimestre de 2013. Mas esses modelos não serão comercializados nas concessionárias tradicionais da Hyundai. Essas venderão apenas os modelos importados e o Tucson montado em CKD na cidade goiana de Anápolis, que continuam sob responsabilidade do Grupo Caoa, que há anos representa a marca coreana no Brasil. Já a operação com a linha HB20 foi totalmente “primeirizada” pela Hyundai – o que levou à criação de uma rede de lojas exclusivas para a linha de compactos “made in Brazil”. Visualmente, as 156 concessionárias Hyundai que venderão a linha HB20 no final desse ano – são previstas 200 no final de 2013 – serão identificadas por um grande pórtico azul, enquanto as lojas que vendem os importados e o Tucson montado em Goiás terão pórticos cinzas. Qualquer que seja a cor dos pórticos das concessionárias, depois da apresentação do HB20, uma coisa ficou certa – a Hyundai está mesmo disposta a incomodar a concorrência.



Primeiras impressões

Carro de batalha

Ilha de Comandatuba/BA - A versão escolhida para a avaliação foi a 1.0 Comfort Style, a “top” com a motorização de um litro. É a mais barata que já incorpora o chamado “básico civilizado”: rádio/CD Player/MP3 com entradas Aux, iPod e USB e comandos no volante, rodas de liga leve, retrovisores elétricos, faróis de neblina, volante com regulagem de altura e profundidade, carenagem dos retrovisores e maçanetas na cor da carroceria, acabamento em preto na coluna entre os vidros dianteiros e traseiros e ABS com EBD. Não por acaso, gente da própria Hyundai aposta na versão 1.0 Comfort Style – oferecida por R$ 37.995 – como sendo a mais vendida em toda a linha. Como em todos os HB20 com motor de um litro, o câmbio é manual de cinco velocidades. O carro testado era prata – então, some-se R$ 1.045 ao preço final.

Na hora de se ajeitar a bordo, o fato de o volante ter regulagem de altura e profundidade facilita achar uma boa posição para ele. Mas a regulagem da altura do banco, realizável através de um comando giratório na lateral esquerda baixa do banco, deixa a desejar. Na verdade, o comando altera mais a inclinação do assento – levanta ou abaixa a parte frontal –, mas não mexe na posição do encosto. Em concorrentes como Gol, Fox e Palio, o banco inteiro pode ser erguido ou abaixado, o que é bem mais efetivo. Já os espelhos elétricos de série nessa versão facilitam o ajuste da retrovisão, que é eficiente.



Ao girar a chave, aparece outra novidade que faz o marketing da Hyundai vibrar. Trata-se do Supervision Cluster – um sistema no qual todos os mostradores do carro acendem quando se gira a chave, mesmo com faróis apagados. O câmbio manual logo revela suas qualidades: é bem posicionado, tem engates precisos e bom curso. O isolamento acústico não chega a ser primoroso, mas segue o padrão normal do segmento.

O trajeto proposto pela Hyundai, que totalizava 120 quilômetros, foram as mal cuidadas estradas que ligam as cidades praianas de Una e Olivença, no Sul da Bahia. Haviam subidas íngremes e trechos de curvas que permitiram avaliar o desempenho e o equilíbrio do HB20. Lá, o mais novo Hyundai, em sua versão 1.0, mostrou bom entendimento com o câmbio e desembaraço nas acelerações. Deu para andar em velocidades de cruzeiro de 120 km/h e, quando foi necessário ultrapassar alguém, rapidamente acelerar aos 140 km/h, sem sinais de grande estresse no trem de força. Nas curvas em alta, o carro adernou pouco e se mostrou bastante estável, o que permite até uma “tocada” mais esportiva. O tempo todo o hatch transmitiu a sensação de estar “na mão” do motorista, sem vacilações.

Ao encarar buracos e asfalto de má qualidade, o conjunto suspensivo do HB20 se mostrou bem adaptado e atravessou os obstáculos rodoviários sem maiores barulhos ou sacolejos. Surgiram no caminho também alguns quebra-molas não sinalizados, que permitiram testar as reações do hatch às frenagens bruscas. Dotado de ABS com EBD de série, o 1.0 Comfort Style fez bonito: parou de forma quase instantânea, sem alterações de rota e bem equilibrado. Parece que o novo Hyundai não vai estranhar o território nacional.



Ficha técnica

Hyundai HB20

Motor 1.0: Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 998 cm³, três cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote e comando variável de válvulas na admissão. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Motor 1.6: Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.591 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote e comando variável de válvulas na admissão. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Manual de cinco velocidades à frente e uma a ré ou automática de quatro velocidades à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não possui controle de tração.
Potência máxima Motor 1.0: 80 cv e 75 cv a 6.200 rpm com etanol e gasolina. Motor 1.6: 128 cv e 122 cv a 6 mil rpm com etanol e gasolina.
Torque máximoMotor 1.0: 10,2 kgfm e 9,4 kgfm a 4.500 rpm com etanol e gasolina. Motor 1.6: 16,5 kgfm e 16,0 kgfm a 4.500 rpm com etanol e gasolina.
Diâmetro e cursoMotor 1.0: 71,0 mm X 84,0 mm. Taxa de compressão: 12,5:1. Motor 1.6: 77,0 mm x 85,4 mm. Taxa de compressão: 10,5:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores telescópicos pressurizados e barra estabilizadora. Traseira semi-independente por eixo de torção, barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores. Não possui controle de estabilidade.
Pneus: 175/70 R14 (185/60 R15 a partir da versão 1.6 Premium).
Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. ABS a partir da versão Comfort Style.
Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 3,90 metros de comprimento, 1,68 m de largura, 1,47 m de altura e 2,50 m de distância entre-eixos. Airbag duplo frontal de série.
Peso: Não divulgado.
Capacidade do porta-malas: 300 litros.
Tanque de combustível: 50 litros.
Produção: Piracicaba, São Paulo. 
Lançamento no Brasil: 2012.
Itens de série: 
Comfort 1.0: Ar-condicionado, direção hidráulica, airbags frontais, limpador do vidro traseiro, preparação para som. Opcionais: Rádio CD/MP3/USB/ipod com comandos no volante. Preço: R$ 31.995
Comfort 1.6: adiciona freios ABS com EBD.Preço: R$ 36.995.
Comfort Plus 1.0: adiciona vidros elétricos nas quatro portas, chave canivete e desembaçador traseiro. Preço: R$ 33.995
Comfort Plus 1.6: R$ 38.995
Comfort Style 1.0: adiciona freios ABS e EBD, faróis de neblina, coluna de direção regulável, retrovisores elétricos, rádio CD/MP3/USB/Aux/iPod com comandos no volante, rodas de liga em 14 polegadas. Preço: R$ 37.995
Comfort Style 1.6: R$ 42.995. Opcional: Câmbio automático de quatro marchas.
Premium 1.6: adiciona sensores crepuscular e de estacionamento, rodas de liga em 15 polegadas e volante revestido em couro. Preço: R$ 44.995.

Veja mais: Hyundai revela novo i30 de três portas antes do Salão de Paris
Veja também: Hyundai entra em acordo com sindicalistas e greve na Coreia do Sul chega ao fim

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas