MotorDream

Comunidades

Há 21 anos, o fim do 2CV

27/07/2011 08:31  - Fotos: Divulgação
Envie por email

Há 21 anos, o fim do 2CV

Mítico modelo da Citroën saiu de linha em 27 de julho de 1990

da Redação

Neste dia 27 de julho, no ano de 1990, terminava a produção do Citroën 2CV na fábrica de Mangualde, em Portugal. Até então tinham sido produzidas, desde outubro de 1948, 5.114.490 unidades do 2CV.

Desenvolvido no início dos anos 30 e inicialmente conhecido como TPV (Toute Petit Voiture - "carro muito pequeno"), sua proposta  era criar um veículo de baixo preço, um robusto "guarda-chuva sobre quatro rodas", que iria permitir que dois camponeses pudessem transportar 100 kg de produtos agrícolas ao mercado, a uma velocidade de 60 km/h - através de enlameadas estradas não pavimentadas, se necessário. O consumo deveria ser próximo aos 33 km/h. A mais curiosa demanda é que o novo veículo deveria ser capaz de atravessar um campo arado sem quebrar os ovos que estava carregando.

Com o início de Segunda Guerra Mundial, o 2CV protagonizou uma inusitada história de resistência. O modelo tinha cerca de 200 veículos prontos em 1939, que foram destruídos para que não caíssem nas mãos dos soldados alemães, que estavam invadindo a França. Apenas 4 exemplares sobreviveram pois foram secretamente escondidos. 

Após o final da guerra, o 2CV é finalmente apresentado em 1948, com um aspecto ligeiramente diferente, mas que mantém o mesmo espírito do projeto inicial. Relatórios internos da Citroën mostravam que a produção do TPV não seria economicamente viável, dado o aumento do custo do alumínio na economia pós-guerra. A decisão foi substituir a maioria das peças de alumínio por aço. Outras mudanças foram principalmente um motor refrigerado a ar, novos assentos, e um restyling do corpo, elaborado pelo italiano Flaminio Bertoni. O motor passou de 375 cm3 para 602 cm3 e, com esta modificação, a potência passou de 9 cv para 33 cv.

Com tração dianteira, o modelo pesava apenas 560 quilos e foi um grande sucesso comercial: alguns meses após ser colocado à venda, já havia uma lista de três anos de espera, que logo aumentou para cinco anos. Naquela época, um 2CV segunda mão era mais caro do que uma novo porque o comprador não teria que esperar. Por causa da demanda, a produção foi ampliada de quatro unidades por dia em 1949 para 400 unidades ao dia, em 1950.

Em 1988, a produção cessou na França, mas continuou em Portugal. O último 2CV oficial, um Charleston com número do chassis 08KA 4813 PT, foi reservado para o gerente de fábrica de Mangualde, Claude Hebert. Saiu da linha de produção portuguesa em 27 de julho de 1990.

Veja também: Um Citroën 2CV do Século XXI

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Existem 1 comentários
#1 - Marcio silveira
29/07/2012 - 17:16

panela veia que faz comida boa...

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas