MotorDream

Testes

Teste: Volkswagen Black Gol abusa do pretinho básico

16/03/2012 11:20  - Fotos: Pedro Paulo Figueiredo/CZN
Envie por email

Teste: Volkswagen Black Gol abusa do pretinho básico

Volkswagen Black Gol tem proposta requintada, mas motor 1.0 destoa

por Igor Macário
Auto Press


Manter o apelo comercial do Volkswagen Gol não é das tarefas mais difíceis, dado o sucesso do modelo no mercado brasileiro. Ainda assim, a marca alemã prossegue com a tradição de lançar versões especiais, para reforçar o interesse do público pelo compacto e tentar oferecer um ar diferenciado para um carro tão popular nas ruas brasileiras. O Black Gol é mais um a investir num pacote com visual incrementado, itens exclusivos e produção limitada – são 800 unidades mensais disponíveis até junho de 2012 – para atrair mais compradores. Em um mercado onde versões especiais são cada vez mais raras, a manutenção do hábito da Volkswagen é louvável.

O Black Gol é equipado apenas com o conhecido motor 1.0 litro de 76 cv com etanol e 10,6 kgfm de torque. A escolha pelo motor mais fraco ajuda a manter o preço mais baixo e deixa a versão na faixa de maior vendas do modelo. Entretanto ela destoa da proposta mais requintada do carro, que poderia ser aliada a um melhor desempenho. Segundo a Volkswagen, o conjunto é capaz de levar o Gol do zero aos 100 km/h em 12,9 segundos, e aos 169 km/h de velocidade máxima. O câmbio é sempre o elogiado manual de cinco marchas.

Mas é no visual que a versão aposta suas maiores fichas. A cor preta predomina e dá ao modelo um jeitão mais sério. Frisos laterais e para-choques vêm na tonalidade escura e até as rodas – de liga-leve e apenas em 14 polegadas – foram escurecidas e ganharam a cor cinza. Por dentro, o teto também é preto, o que ajuda a criar um ambiente mais soturno. Direção hidráulica e sistema de som com entradas USB, Bluetooth e para cartões SD – o Black não inclui o volante multifuncional – são de série. Outros itens como ar-condicionado, sensores de estacionamento e volante com regulagens de altura e profundidade se mantêm na lista de opcionais.

A marca espera que o preço básico de R$ 34.320 possa convencer o público a levar um Black Gol, já que ele custa praticamente o mesmo que um Gol 1.0 equipado à altura. Completo, incluindo freios com ABS e airbags frontais, o valor chega a altos R$ 42.640, impensáveis para um hatch com motor de 1.0 litro. Mas certamente a versão agrega mais valor ao carro, além de ser uma das últimas novidades antes da reestilização prevista ainda para o primeiro semestre desse ano.



Impressões ao dirigir

O lado negro da força

A princípio, o visual mais invocado e o ar "tenebroso" propostos pela cor preta parecem sugerir que o Black Gol de fato tem algo de diferente em relação às versões comuns do hatch. No entanto, a mudança é apenas estética, já que o pacote não contempla qualquer alteração mecânica no modelo. Ao menos, isso não significa algo ruim, já que foram mantidas as boas qualidades do Gol, como a conveniente posição de dirigir, o ótimo acerto de suspensão e o câmbio que ainda figura entre os melhores manuais do segmento.

O problema está sob o capô, onde funciona o pequeno 1.0 litro de 76 cv com etanol. Com a proposta diferenciada da versão especial, a Volkswagen poderia ter selecionado o motor mais forte, de 1.6 litro, para dar ao carro um desempenho mais condizente com a "exclusividade" da versão. O propulsor deixa claras suas pretensões comedidas logo na primeira acelerada. O câmbio curto faz o carro "saltar" à frente nas saídas de sinal, mas é tudo "fogo de palha". O Black Gol custa a embalar, mas até surpreende ao render bem em rotações médias e altas, incomum para um motor 8V. O 1.0 gira suave e instiga o motorista a explorar toda a escala do conta-giros sem que isso pareça um grande sofrimento. Entretanto, a engenharia ainda não faz milagres e o modelo acelera de zero a 100 km/h na casa dos 16 segundos. A velocidade máxima é de 169 km/h indicados pela marca.



A suspensão tem acerto dos mais "durinhos", o que não se traduz em desconforto para os ocupantes. O Black Gol é estável mesmo em velocidades mais altas e também não decepciona nas curvas graças aos pneus mais largos, de medida 185/65 montados em rodas de 14 polegadas. Além disso, demonstra robustez para encarar sem dó a buraqueira das ruas brasileiras. O conjunto dá ao carro um rodar sólido, bem assentado e que o motor 1.0 litro dificilmente levará aos limites.

Por dentro, apenas o teto preto, já aplicado a outras versões especiais do Gol, e os bancos com inscrições alusivas à série especial indicam que se trata de um Black Gol. Os revestimentos são simples, mas todos os encaixes e arremates são benfeitos, e nada faz barulho. A maior falta é o volante multifuncional, presente em outras configurações, que facilita muito o manuseio do sistema de som e do computador de bordo. O modelo se mostrou agradável e bom de usar no dia a dia, com boa dose de conforto e comportamento dinâmico correto, mesmo com as limitações do motor.



Ficha Técnica

Volkswagen Black Gol 1.0

Motor: Etanol e gasolina, dianteiro, transversal, 999 cm³, quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro e comando simples de válvulas no cabeçote. Injeção eletrônica multiponto seqüencial e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio manual de cinco velocidades à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 72 cv com gasolina e 76 cv com etanol a 5.250 rpm.
Aceleração 0-100 km/h: 13,4 s com gasolina e 12,9 s com etanol.
Velocidade máxima: 169 km/h.
Torque máximo: 9,7 kgfm com gasolina e 10,6 kgfm com etanol a 3.850 rpm.
Diâmetro e curso: 67,1 mm x 70,6 mm. Taxa de compressão: 10,8:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com braços triangulares transversais, molas helicoidais, amortecedores telescópicos hidráulicos e barra estabilizadora. Traseira interdependente, com braços longitudinais, molas helicoidais e amortecedores telescópicos hidráulicos. Não oferece controle eletrônico de estabilidade.
Pneus: 185/65 R14.
Freios: Discos ventilados na frente e discos à tambor atrás.
Carroceria: Hatch compacto em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. 3,89 metros de comprimento, 1,46 m de largura, 1,65 m de altura e 2,46 m de entre-eixos. Oferece airbag duplo como opcional.
Peso: 947 kg em ordem de marcha, com 440 kg de carga útil.
Capacidade do porta-malas: 285 litros.
Tanque de combustível: 55 litros.
Produção: São Bernardo do Campo, Brasil
Lançamento no Brasil: 2011.
Itens de série: Vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, rádio/CD/MP3/USB/Bluetooth, banco do motorista com ajuste de altura, computador de bordo, direção hidráulica e rodas de liga leve de 14 polegadas.
Itens opcionais: Freios ABS e airbag para motorista e passageiro, ar-condicionado, regulagem de altura para o volante, retrovisores e vidros traseiros elétricos e sensor de estacionamento traseiro.
Preço: R$ 34.320.

Veja mais: Uno sai na frente do Gol em março
Veja também: Volkswagen comemora 25 Anos de liderança do Gol com edição especial

 

 

TRÂNSITO LIVRE

todos

Comentários

Não há comentários para este artigo.

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2014 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas