MotorDream

Fusion deles e delas

20/07/2009  - Olho na Propaganda
Campanha do Ford Fusion brinca com diferentes visões do automóvel Fusion deles e delas

Das mais recentes campanhas publicitárias ligadas à indústria automotiva, uma das mais curiosas é a do novo Ford Fusion. Criada pela JWT e muito bem embalada pelo rock pesado"Back in Black", do AC/DC, o filme para televisão compara com humor as diferenças no conceito de status masculino e feminino, para valorizar o slogan “Quem dirige o novo Ford Fusion fez por merecer”.

Na peça publicitária televisiva - a campanha também inclui cinema, mídia impressa e internet -, primeiramente um jovem executivo é questionado por uma bonita colega, durante uma reunião de trabalho, sobre onde se imagina daqui a cinco anos. Ele se imagina todo feliz ao volante de um Fusion com a colega bonitona no banco do carona, toda sorridente e lampeira. Já a mulher, ao ser questionada sobre como se imagina em cinco anos, também visualiza o colega satisfeito ao volante do Fusion. Mas não se vê ao lado dele e sim no banco traseiro, folheando um jornal com ar blasé e pinta de alta executiva.

O interessante é que, quando homens e mulheres são questionados sobre o que acham do anúncio, fica evidente que ele provoca "leituras" bem diversas. As mulheres se divertem bastante pelo fato da moça ter sido tão mais "esperta" e "sonhar mais alto" que o rapaz, ao não se imaginar ao volante do carro e sim no banco de trás. Ou seja, as mulheres sabem o que querem e vão além. De quebra, ela ainda relega o ambicioso colega a uma posição subalterna, de mero motorista particular. Quase um homem-objeto. Poderia ser qualquer um, mas é aquele só para reafirmar como ela tem absoluta convicção de que é mais capaz que o colega. Pobres homens, sempre tão infantis, brincando com seus carrinhos...

Já boa parte dos homens observa que o fato de a mulher expressar suas aspirações profissionais através do ato de "subjugar" o colega homem não deixa de denotar algum sexismo. Segundo eles, na visão de futuro do rapaz, bem mais pragmática, a presença da mulher bonita no banco ao lado funcionaria de forma periférica e acessória. Poderia ser qualquer outra mulher bonita. Ela está ali quase como um "troféu de guerra", ou como a cabeça do alce exposta em cima da lareira para comprovar a perícia do "caçador". Já a jovem que se imagina no banco de trás, numa ostensiva demonstração de poder, na prática literalmente estaria "se deixando levar" pelo "colega-macho". E, para reforçar que o homem é sua referência constante, ainda condiciona seu sucesso profissinal à pretensa submissão dele. Quase uma obsessão...

Provocações à parte, como tais demonstrações de sexismo aparentemente não incomodam nem os homens, nem as mulheres - talvez exatamente pela mútua dificuldade de ver o anúncio pela ótica alheia -, provavelmente a campanha publicitária não desagrada ninguém. E é divertida e bem produzida.

 


 

Comentários

Existem 1 comentários
#1 - Luiz Aldo C. Leite Filho
27/05/2010 - 11:36

Talvez prosaica, a coisa que mais me incomoda na peça é o erro de português: ambos dizem, com indisfarçável sotaque paulistano: "Onde você quer estar daqui cinco anos?" Por que os paulistanos aboliram esta preposição? Por que querem abolir o modo subjuntivo? ("Você quer que eu faço isso?" Como eu ouvia isto em São Paulo!...) Por que querem impor que o nome das vogais seja as vogais com timbre fechado? (Esta é a letra Ô... Ô nada, cara pálida!) Por que tanto gerundismo? Vou estar transferinnnnndo a ligação... Aaaaaaaaarghhhhhhh!!!!!!!!!!! Mais cuidado, senhores publicitários e afins!

Para postar comentários é necessário ser cadastrado no nosso site. Deseja se cadastrar gratuitamente?

Motor Dream
MotorDream - Rua Barão do Flamengo, 32 - 5º Andar - Flamengo
Rio de Janeiro - RJ - Cep: 22220-080
Telefone: (21) 2286-0020 - Fax: (21) 2286-1555

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados.
GEO: -22.932985, -43.176320
Webroom Soluções Interativas